22/10/11

Abutre Preto volta a nidificar em Portugal


“Idanha” a terceira cria nascida em Portugal nos últimos 40 anos iniciou a sua dispersão.

O Abutre Preto é uma espécie em perigo crítico de extinção em Portugal como nidificante.

“ Idanha” é a terceira cria de abutre-preto nascida em território nacional nos últimos 40 anos e já começou a fazer voos para fora da colónia onde nasceu.

A extinção nos anos 70

O Abutre-preto extinguiu-se como nidificante em Portugal no início da década de 70, devido á perseguição que foi alvo e ao uso de venenos. A destruição de habitat de nidificação também deverá ter contribuído para a sua extinção em Portugal. No entanto, a espécie manteve-se presente na faixa fronteiriça das regiões centro e sul com indivíduos provenientes de Espanha onde existe uma população de 1845 casais. A espécie voltou a nidificar em Portugal com sucesso em 2010. Actualmente a espécie nidifica apenas num único local em Portugal, no Tejo Internacional.

Espécie Nidifica no Parque Natural do Tejo Internacional

Este ano a colónia mantêm-se com três casais, sendo que apenas em dois deles foi possível confirmar a sua nidificação. Os abutres estão a nidificar numa zona de caça, provando que e possível compatibilizar a Caça com a Conservação da Natureza, quando a lei e as boas práticas de gestão cinegética são aplicadas.

Dos dois casais confirmados um dos ninhos caiu no inicio da época de reprodução, tendo perdido a postura. O outro casal, a nidificar numa plataforma ninho construída no ano passado, conseguiu realizar a postura e incubação com sucesso, tendo nascido uma cria em Abril. Esta cria, a terceira cria de abutre negro nascida em território nacional nos últimos 40 anos, foi “baptizada” com o nome Idanha em homenagem ao concelho onde nasceu.

Principais Ameaças

Actualmente as principais ameaças á conservação desta espécie são o uso ilegal de venenos, a perturbação durante o período reprodutor nas zonas de nidificação e a redução de alimento disponível nos campos.