12/05/10

Quercus critica corte de árvores


As associações ambientalistas Quercus e Árvores de Portugal contestam o modo incorrecto como foram executadas, nas últimas semanas, as podas das árvores na vila de Sintra, deixando-as "despidas".

As associações mostram-se indignadas com a "falta de conhecimentos dos serviços camarários nas área da arboricultura". Em comunicado, dizem que esperavam de uma autarquia como a de Sintra, vila que é de Património da Humanidade, "maior profissionalismo na gestão dos espaços verdes".

O corte de ramos com diâmetro superior a oito centímetros é desaconselhado por técnicos, por diminuir a longevidade da árvore, reduzir o valor patrimonial e aumentar o risco de acidentes por originar pernadas com menor resistência.

A autarquia rejeita a acusação e diz que a "poda é feita nos termos com que tem sido feita nos últimos anos". in Cm Jornal