14/02/12

Educadores Ambientais



As recomendações da Conferência de Tbilisi, delinearam algumas diretrizes em que a educação ambiental, deveria romper com os modelos tradicionais de educação ao aceitar a interdisciplinaridade para a solução de problemas sócioambientais e estabelecer cooperações locais, nacionais e internacionais. Assim o Núcleo da Guarda da Quercus levou a cabo uma acção de formaçãode“educadores ambientais” com uma duração de 16horas. Esta acção decorreu na Quinta da Maúça nos dias 11 e 12 de Fevereiro.  

Fotos da acção aqui



Desta forma, pretendia-se criar um espaço de diálogo, no sentido de incorpor a dimensão ambiental, de forma a contribuir na sensibilização de questões políticas e educativas.
Várias questões foram tradas mas destacamos sem dúvida o termo “sustentabilidade” ou “sociedades sustentáveis”. Isto implicou um debate em torno da sustentabilidade e/ou desenvolvimento sustentável. Sem dúvida uma das orientações e diretrizes do curso.


Neste processo de formação, exerceu-se momentos de reflexão crítica para analisar, discutir, contestar eidentificar o campo de disputas que permeia a apropriação do significado de sustentabilidade.


O núcleo da Quercus espera que a formação de educadores ambientais, possa vira a contribuir, através de uma forma reflexiva e crítica, nos processos sócioambientais e educativos, bem como na compreensão da gestão ambiental para possível aplicação da política ambiental na região