23/03/10

Podas Abusivas





Estradas de Portugal efectuam podas abusivas em árvores centenárias na EN 226 entre Trancoso e Aguiar da Beira





















A Quercus recebeu recentemente denúncias sobre o abate e podas abusivas em dezenas de árvores centenárias autóctones, a maioria carvalhos-alvarinhos e freixos, sem problemas fitossanitários que justificassem este tipo de intervenção, na berma da Estrada Nacional n.º 226, entre Ponte do Abade, no concelho de Aguiar da Beira, e Trancoso, no distrito da Guarda.

Ao longo de cerca de 20 km da EN n.º 226, entre Ponte do Abade, Benvende, Vila Novinha, Rio de Mel, Castaíde e próximo de Trancoso, estão a ser realizados, nas últimas semanas, abates e sobretudo podas de rolaria abusivas, cortando freixos e carvalhos centenários quase a meio, o que é tecnicamente incorrecto, dado ser extremamente agressivo para as árvores e poder provocar a degradação do seu estado fitossanitário e consequentemente a sua longevidade.

A maioria das árvores não colocava em risco a segurança rodoviária, constituindo esta intervenção da Direcção de Estradas da Guarda, da Estradas de Portugal, S.A., uma forma de gestão danosa do património público arbóreo.

No local, a empresa de gestão rodoviária Intevial, continua a avançar com esta acção incorrecta.

A decisão de abate e podas de árvores públicas devem ser justificadas tecnicamente pela empresa Estradas de Portugal, S.A.

A Quercus tem recebido diversas denúncias de abate e podas abusivas de árvores junto de Estradas Nacionais e alerta as entidades competentes para um problema que a Estradas de Portugal deve resolver, criando um sistema que fundamente tecnicamente a necessidade de abater árvores, recorrendo a diagnósticos com relatórios fitossanitários, incluindo análises de risco para a segurança rodoviária.

Relembramos que nos últimos anos aconteceram outras situações idênticas e continua a não existir um sistema com apoio técnico que fundamente as intervenções no arvoredo público junto das estradas nacionais.

A Quercus espera que a EP termine esta acção bárbara, para que no futuro possam promover a gestão do arvoredo de forma sustentável e coerente.

Guarda, 23 de Março de 2010

A Direcção do Núcleo Regional da Guarda da Quercus

_________________________________________________________________

Para mais esclarecimentos contactar;

Domingos Patacho: 937 515 218

Ricardo Nabais: 931 104 568